Quinta-feira, 3 de Julho de 2014

Curandeiros “porta a porta” agitam cidade de Pemba

Governo provincial de Cabo Delgado já reagiu a este fenómeno, tendo o assunto sido discutido na sua nona sessão. A porta-voz do governo da província nortenha do país garante “mão dura” Supostos curandeiros estão a agitar várias regiões da província de Cabo Delgado, incluindo a cidade capital, Pemba, onde se introduzem nas residências de populares para alegadamente desactivarem o feitiço, cobrando dinheiro em contrapartida.

Este fenómeno regista-se de há algum tempo para cá, sendo que os referidos curandeiros andam de porta a porta a oferecer tais serviços , cobrando por isso avultadas somas.

Na cidade de Pemba, alguns cidadãos contaram, em conversa com a nossa reportagem, que o facto ocorre em alguns bairros onde os curandeiros chegam a introduzir-se dentro das casas mesmo que encontram só menores, para depois voltarem e cobrar dinheiro pelo trabalho realizado.

Quando se introduzem nas casas, os “desactivadores de feitiço” têm violado os móveis por estarem alegadamente minados de feitiçaria.

Almasso Sandawe, um dos cidadãos com quem conversámos, contou que “na verdade estamos a acompanhar este assunto que está a acontecer em vários bairros. Dizem que entram na casa e fazem trabalho de tirar feitiço e depois cobram dinheiro. Na minha maneira de ver, isso é extorsão, são indivíduos que andam a aproveitar-se do dinheiro de pessoas, o que é mau”.

O governo provincial de Cabo Delgado já reagiu a este fenómeno, tendo o assunto sido discutido na nona sessão. A porta-voz do governo daquela província nortenha do país, Graziela Tembe, garantiu que serão tomadas medidas contra esses indivíduos, à luz da lei de privacidade dos cidadãos. “De uma forma abusiva, violam a lei de privacidade dos cidadãos, na medida em que entram nas casas sem serem solicitados. Também há situações em que destroem bens e extorquem dinheiro, isso é contra a lei”, anotou.
publicado por Jornal Urbano De Moçambique às 14:17
link do post | comentar | favorito
partilhar
Terça-feira, 1 de Julho de 2014

Polícia detido por roubar à ladrões

Um agente da Polícia da República de Moçambique (PRM) na cidade da Beira é acusado de ter se apoderado de bens que estavam na posse de um grupo de larápios, que teriam roubado numa empresa na noite passada.

De acordo com os gatunos, o referido agente apoderou-se de todo produto roubado e obrigou os mesmos a transportarem os oito computadores ate a sua residência.

As vítimas do assalto, protagonizado pelo polícia, decidiram alertar as autoridades e este agente acabou parando nas celas depois de uma troca de tiros com os colegas.

"Quando saímos fomos interpelados por um polícia, quando ele nos interpela nos obriga a levar tudo para casa dele e nós ficamos sem nada, sendo assim, fomos meter uma queixa contra o mesmo", explicou enfurecido um dos larápios.

A Polícia na cidade da Beira diz ter aberto um processo-crime contra o agente em causa, o mesmo será julgado pela justiça sem contemplações.
publicado por Jornal Urbano De Moçambique às 20:54
link do post | comentar | favorito
partilhar

Seis crianças mortas à facada na provincia de Zambezia

Desconhecidos ainda a monte assassinaram barbaramente seis crianças, no último sábado, com recurso a facas e catanas. O infanticídio ocorreu no Distrito de Chinde, na Província da Zambézia, por volta das 23.30 horas. A Polícia da República de Moçambique, que confirma a ocorrência, refere que as crianças assassinadas tinham as idades de oito meses, cinco anos, oito, duas de dez e uma de onze anos.
De acordo com fonte policial, o mórbido crime começou a desenhar-se quando os presumíveis assassinos se deslocaram a uma residência familiar, arrombaram a porta e se introduziram no interior. Na altura, encontrava-se em casa uma mulher, cuja identidade não conseguimos apurar, juntamente com os seus seis filhos. O marido, pai das vítimas mortais, encontrava-se ausente.

Apercebendo-se de pessoas estranhas na casa, a mãe dos menores conseguiu fugir e foi para a rua gritar por socorro. Foi precisamente nessa altura que os malfeitores assassinaram, com uma fúria própria das bestas, os seis filhos da mulher. Para lá da violênia desmedida, causou grande estranheza à Polícia a circunstância de os assassinos não terem roubado nada.

“Estranhamos esta forma de estar daqueles meliantes, pois no Distrito de Chinde nunca houve casos do gênero. Aliás, o Distrito de Chinde é o mais calmo da Província da Zambézia em termos de ocorrências criminais”, disse Elsídia Filipe, porta-voz do comando Provincial da PRM na Zambézia.
publicado por Jornal Urbano De Moçambique às 10:04
link do post | comentar | favorito
partilhar

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Cidadão suicida-se no cem...

. Desmaios frequentes agita...

. “Regime da Frelimo será j...

. Monteiro arruma tabuleiro...

. Corrupção desvia pelo men...

. Frangoulis diz que Procur...

. Partido Frelimo afasta-se...

. Dhlakama anuncia para Abr...

. Nyusi reitera compromisso...

. A reacção da única filha ...

.arquivos

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs

.subscrever feeds