Quinta-feira, 13 de Fevereiro de 2014

Dhlakama espera para breve regressar à vida pública

O líder da Renamo, Afonso Dhlakama, disse hoje, em entrevista telefónica à agência francesa AFP, que conta sair em breve do esconderijo onde se encontra desde outubro.
Ao telefone, a partir de localização desconhecida, Afonso Dhlakama disse que as conversações iniciadas com o Governo estão a começar a dar frutos, podendo abrir caminho ao seu regresso à vida pública.
"Se tudo correr bem, pode acontecer já amanhã", realçou, optimista, o líder do principal partido da oposição moçambicana. "Tudo depende das negociações", resumiu.
Em anterior entrevista telefónica à agência de notícias portuguesa Lusa, em dezembro, Dhlakama já havia confirmado que a Renamo tenciona concorrer às eleições gerais agendadas para outubro, que antes tinha ameaçado boicotar.
Afonso Dhlakama concorreu a todas as eleições presidenciais, sem nunca vencer nenhumas, desde a assinatura do acordo de paz que, em 1992, pôs fim à guerra movida pela Renamo, que durou 16 anos e causou cerca de um milhão de pessoas.
Simultaneamente, a base eleitoral da Renamo decresceu de 47 por cento, em 1999, para 16 por cento, em 2009.
No final de 2012, Afonso Dhlakama e a Renamo regressaram aos tempos de guerrilha, reocupando a base ocupada durante a guerra, emboscando as tropas governamentais e atacando infraestruturas públicas.
Em outubro, as forças armadas moçambicanas atacaram e ocuparam a base de Sandjundjira e Dhlakama mudou-se para parte incerta.
No final do mês passado, as duas partes acordaram em iniciar negociações.
O Governo moçambicano já deu a entender que está disposto a ceder nalgumas das exigências da Renamo, nomeadamente aumentando os membros da comissão eleitoral, de 13 para 17, possibilitando assim que os partidos da oposição ocupem mais lugares.
Porém, a violência não cessou com o início das negociações e ambas as partes continuam a trocar acusações sobre ataques na região central da Gorongosa.
À AFP, Dhlakama confirmou os mais recentes confrontos, nesta semana, mas garantiu ter ordenado um cessar-fogo e que a Renamo está a ripostar por autodefesa.
publicado por Jornal Urbano De Moçambique às 22:54
link do post | comentar | favorito
| | partilhar

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Cidadão suicida-se no cem...

. Desmaios frequentes agita...

. “Regime da Frelimo será j...

. Monteiro arruma tabuleiro...

. Corrupção desvia pelo men...

. Frangoulis diz que Procur...

. Partido Frelimo afasta-se...

. Dhlakama anuncia para Abr...

. Nyusi reitera compromisso...

. A reacção da única filha ...

.arquivos

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds