Domingo, 10 de Novembro de 2013

Mulheres que gritam durante o parto no Zimbábué são multadas




A Transparência Internacional, uma instituição que é responsável por expor a corrupção no mundo, descobriu que em vários hospitais no Zimbábué, um dos países mais pobres da África, as mulheres que gritarem durante o parto são multadas, já que “geram falsos alarmes”. Cada grito custa 5 dólares (por volta de 3,8€).

A maioria dos hospitais no Zimbábué cobra cerca de 50 dólares (cerca de 38€) pelo internamento de cada mulher, que muitas vezes têm rendimentos anuais em torno dos 150 dólares (cerca 114€). Este sistema faz com que mães que gritem várias vezes no parto deixem, no hospital, pelo menos um terço dos seus rendimentos anuais, dependendo do numero de gritos.

A situação é ainda pior, porque se a mãe não tem dinheiro para pagar não pode sair do hospital, são-lhe cobrados juros pela estadia, até que um membro da família ou amigo vá ao hospital liquidar a dívida.
Este é um país com 95% de taxa de desemprego.
publicado por Jornal Urbano De Moçambique às 13:50
link do post | comentar | favorito
| | partilhar

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Cidadão suicida-se no cem...

. Desmaios frequentes agita...

. “Regime da Frelimo será j...

. Monteiro arruma tabuleiro...

. Corrupção desvia pelo men...

. Frangoulis diz que Procur...

. Partido Frelimo afasta-se...

. Dhlakama anuncia para Abr...

. Nyusi reitera compromisso...

. A reacção da única filha ...

.arquivos

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds